15/08/2014 

2012 – Ásia Cresce , Europa Cai, Brasil Indefinido.

Edição 120

 

Pesquisa realizada pela Câmara Internacional de Paris (ICC) e pelo Fundo Monetário Internacional (IMF) junto a 337 bancos de diversos portes de todos os mercados mundiais sobre expectativas de financiamento ao comércio exterior em 2012  mostram que a demanda continuará forte na Ásia e fraca na Europa. No geral, a expectativa para 2012 é de queda.


Cerca de 60% dos respondentes do ICC-IMF Market Snapshot - January 2012 acham que a demanda por produtos bancários de trade finance irá crescer em 2012 junto aos bancos asiáticos de todos os portes enquanto que 50%  considera que vai haver queda na demanda por este tipo de serviço no mercado europeu.


Na América Latina e no Caribe as opiniões estão divididas. A pesquisa revela que 32% dos bancos acreditam em crescimento enquanto 38%  votou em estabilização e 8% em deterioração. Os restantes 22% não sabem. Em resumo: mercado indefinido.


Para os demais mercados avançados, exceto zona do Euro, 19% acredita em crescimento; 53% em estabilização; 22% em deterioração e 21% não sabem. De certa forma, é uma visão otimista, se pensarmos que neste meio se encontram os Estados Unidos e o Japão nos quais há dois anos certamente apresentavam uma visão de curto prazo pessimista.


O principal fator que alimenta o pessimismo, segundo 89% das respostas, é a redução drástica das  linhas de crédito destinados ao comércio exterior entre os bancos privados e, em segundo lugar, com 80% das respostas, está o declínio das linhas de crédito de instituições internacionais. Com exceção da Ásia, vai faltar crédito para o comércio exterior.


Se estas expectativas do setor financeiro se mostrarem  corretas, a primeira conseqüência que todos os mercados devem esperam é um aumento da concorrência dos produtos asiáticos, sobretudo os chineses, que competem com um mix de mão-de-obra competitiva,escala de produção e farto trade finance.


Isto resulta no terceiro fator de pessimismo identificado pela pesquisa para queda do trade finance, com 78% das respostas: uma queda livre da demanda por atividades de comércio nos países fora da Ásia.


A segunda conseqüência está na forma de pagamento que irá ganhar destaque no comércio exterior este ano – o pagamento antecipado (in advance) e, tudo isso somado, uma terceira conseqüência: a queda dos preços internacionais dos produtos industrializados, mas não das commodities, haja vista que  espera-se  que a Ásia continue a demanda.


Para o Brasil, o cenário para 2012 é um copo pela metade.


Se você for otimista,  verá o copo meio cheio, com nosso intercâmbio comercial (exportações + importações)  em trajetória de crescimento devido à manutenção dos preços das commodities consumidas pela Ásia, cada vez mais forte e dominante.


Se você for pessimista, verá o copo meio vazio, com os produtos industrializados brasileiros perdendo espaço no exterior e no mercado doméstico para os importados.


Claudio César Soares, 49, é Diretor da Export Manager Trading School.



O Siscomex  Exportação antigo, ainda em base DOS, será desligado a partir de amanhã, 31/01, ficando disponível apenas para consultas e retificações.
A partir de 01/02, somente serão aceitos novos Registros de Exportação (RE) no NOVOEX, na base web.


Todos os exportadores cadastrados no radar ficam automaticamente migrados podendo elaborar os REs na própria empresa bastando acessar o site www.mdic.gov.br por meio de Certificado Digital do Responsável Legal ou um funcionário devidamente cadastrado como Representante Legal.


Nos links abaixo estão disponíveis material de orientação para preenchimento das telas do NOVOEX.


NOVOEX – Funcionalidades para o Exportador
NOVOEX – Preenchimento do RE
NOVOEX – Especificações Complementares
NOVOEX – Perguntas Mais Frequentes



Todos os viajantes de vôos internacionais necessitam preencher a Declaração de Bagagem Acompanhada (DBA) no desembarque?

 

R. Não. Passageiros internacionais cujos bens de bagagem estejam dentro da quota de isenção de USD 500,00 (quinhentos dólares), em quantidade e variedade compatível com a viagem e que não revelem destinação comercial ou industrial estão dispensados de preencher a Declaração de Bagagem Acompanhada.


(Fundamentação Legal: IN RFB 1217/11)



Dólar Futuro – Tendência definida. Novo piso em 1,750.


Euro Futuro – Estabilidade em torno de 2,300.
 

Fonte: Export Manager