15/08/2014 

Se você trabalha no Comércio Exterior, Precisa de um Dr. Comex

Edição 124

 

Em mais um produto inovador, a Export Manager Trading School está lançando a Coleção Dr. Comex, em fascículos mensais.

 

São 15 fascículos em formato espiral que compreendem os principais temas do comércio exterior numa redação didática e de fácil compreensão, com conteúdo técnico que atende qualquer profissional da área em qualquer estágio de formação, do estudante ao experiente.

Além disso, a Coleção Dr. Comex é a primeira coleção que sistematiza o conhecimento técnico de comércio exterior em um único produto editorial.

 

A Coleção Dr. Comex é um esforço de sistematização dos fundamentos técnicos, práticos e teóricos, do comércio exterior que visa eliminar a atual dispersão do conteúdo editorial existente no mercado, monopolizado por uma única editora que opta por lançar inúmeras publicações sobre o mesmo tema com o intuito de vender mais tornando o investimento em livros inacessível à maioria da comunidade do comércio exterior.


Adquirindo a sua a Coleção Dr. Comex, profissionais e estudantes você receberá ainda, semanalmente, em seu email a Newsletter Dr. Comex com matérias e atualizações comentadas de comércio exterior.


E mais: poderá fazer consultas por email ao serviço de consultoria Dr. Comex (dr.comex@exportmanager.com.br) durante o período do recebimento dos fascículos.


No primeiro mês, você recebe no primeiro mês você recebe os três primeiros fascículos: Contratos Internacionais, Pagamentos Internacionais e Acordos Internacionais.


Tenha um médico à sua disposição e evite dores no comércio exterior, LIGUE PARA 0800 777 6991 ou ENVIE UM EMAIL para contato@exportmanager.com.br.

 

Claudio César Soares, 49, é Diretor da Export Manager Trading School.

 

 


O secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Alessandro Teixeira, anunciou hoje a meta para as exportações brasileiras em 2012, de US$ 264 bilhões. O valor é 3,1% maior que o total das exportações em 2011.


A base do crescimento continua sendo a elevação dos preços das commodities.


Fonte: www.ace.com.br



Como efetuar a classificação fiscal de uma mercadoria – II ?


O segundo passo para efetivar uma classificação fiscal correta  é entender a estrutura do Sistema Harmonizado (SH), Acordo internacional que padroniza os seis primeiros dígitos do código. No Brasil, o Sistema Harmonizado está consolidado na Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM).


Passo 2 – Entendendo a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM)


A NCM, baseada no Sistema Harmonizado, é composta de três documentos, todos essenciais à técnica de classificação fiscal. A Nomenclatura, as Regras de Interpretação e as Notas Explicativas do Sistema Harmonizado (NESH).
A técnica de classificação fiscal exige a utilização dos três documentos, subsidiariamente.


A Nomenclatura é dividida em 21 seções que contem ao todo 99 capítulos, sendo que o Capítulo 77 está reservado para uso futuro do Sistema Harmonizado e os Capítulos 98 e 99 são para uso exclusivo das partes contratantes do Acordo.


As Seções e Os capítulos da Nomenclatura são organizados por ordem crescente de valor agregado, entendido como na teoria econômica, isto é, valor de trabalho humano de um produto.


Assim, o Capítulo 1 – Animais Vivos compreendem os bens que estão na natureza, que se originam per si e o Capítulo 97 – Obras de Arte, no topo da lista, compreendem os bens que são o próprio espírito humano materializado e, portanto, de maior valor agregado.


Assim, quanto maior o valor agregado de um produto, mais alto na tabela ele deverá estar classificado. Isto não significa, necessariamente, que a tributação sobre ele será maior.

 


Dólar Futuro – Depois da depressão na semana passada, causada pela entrada maciça de capitais estrangeiros no país, a mesa do Banco Central reagiu e está buscando manter 1,75. Briga boa, mas indefinida.


Euro Futuro – atingiu teto de 2,300 e o viés da semana é baixista, mas limitado a 2,260.

Fonte: Export Manager